H. Gabriel Art & Design

O sentimento de pertença é inerente à condição humana; os sinais identitários sempre foram a manifestação visual, gráfica, desse sentimento. As sociedades primitivas marcavam o corpo com cores ou tatuagens que tornavam clara a sua pertença a uma tribo, etnia, região, culto. Civilizações avançadas faziam-no através de símbolos, signos, formas e cores nas vestes, nas bandeiras, flâmulas, estandartes, no velame dos navios, na arquitetura, nas artes. Todos temos presentes os sinais da Portugalidade nas velas das naus, nos peitorais ou mantos dos cavaleiros, nos panos ondulantes nas torres de menagem, nas pedras sabiamente esculpidas em edifícios sacros ou profanos, no traço subtil de pintores ou canto enigmático de poetas…

É este universo identitário, por vezes mítico, místico, iniciático, que se revisita na presente colecção.

eu.jpg

Henrique Gabriel

n. 1960, Vila Cova de Alva, Arganil (Coimbra), Portugal

Frequentou os cursos de Artes Plásticas, da ARCA (Coimbra 1977) e de Design Gráfico da ARCO (Lisboa, 1981) | Inicia-se como profissional de Artes Gráficas (1978) | Foi Designer e Visual Art Creative (até os anos 90) | Expôs, pela primeira vez, na colectiva MAC (Movimento de Artistas de Coimbra, 1980) | Na charneira do 3.º milénio, reata a paixão vocacional intuitiva pelas artes plásticas e visuais (pintura, assemblage e modelação escultórica) | Essa decisão resulta do apelo iniciático de uma primeira Peregrinação a Compostela, vindo a estudar e explorar as suas trilhas ancestrais | Dedica-se à investigação esotérica | Fotografa, desenha, pinta. E lê | Reinicia o seu percurso expositivo, após reunir uma colectânea de trabalhos temáticos, revelados na sua individual "Caminho de Santiago" (Casa da Xuventude de Galícia, Lisboa, 2001) | Desde então, integra dezenas de presenças em colectivas institucionais, em Portugal (Continente e Madeira) e no estrangeiro (NY-USA) |Realiza individuais temáticas, em variadíssimos espaços e galerias privadas, em Portugal, na Galiza e Catalunha (Barcelona). | Autor de banda-desenhada didáctica infanto-juvenil, peças originais digitais e artefactos multimédia | Co-autor do inédito “Hormonas para Sísifo” (3 vols) | Reproduções gráficas de originais seus capeiam bibliografia ensaística sobre “Agostinho da Silva”, “Cavalaria, Maçonaria e Espiritualidade”, de Michel Bedaton & Rémi Boyer (ed. Zéfiro), o “Livro de Cavalaria” (ed. Chancela Real), capas das revistas “Liberatura” e “Nova Águia” | No âmbito da artemedia (foto-criativa digital) explora desenvolvimentos virtuais, digigráficos e ensaios audiovisuais inovatórios em 3D (v.Youtube). | Detentor (entre outros) do Prémio bienal (Arte Digital) ‘Utopia-2009’ (Núcleo Português Arte Fantástica) | Tem no prelo, um livro-álbum (catalogação pro-Raisonné da sua obra recente) e um estudo retrospectivo (ensaio-crítico) de José-Luis Ferreira “H.GABRIEL-imagética do pensamento & pintura objectual de culto”, prefaciado por José Manuel Anes. | 2014/2018 - Foi responsável pela curadoria de exposições (individuais e colectivas) de artes plásticas, performances e outros eventos culturais, como coordenador da galeria Espaço ARTE Europa-América, Lisboa Portugal.